O RG de Um Fotógrafo.


02/02/2015  – Dicas e Técnicas – Fotografia DG
Todos nós, desde pequenos temos nossos “heróis”, nossos ídolos, as pessoas ou personagens nos quais somos fãs, nos maravilhamos com o que eles são e fazem e desenvolvemos até aquela vontade de ser como eles. Começamos com nossos pais, depois os super-heróis dos desenhos animados, vêm então os cantores ou bandas da moda, mais velhos admiramos as figuras públicas ou profissionais de destaque e assim seguimos ao longo de toda nossa vida.

Thais Simplicio_1

Agora, entrando no aspecto profissional, percebemos que é muito natural admirarmos outras pessoas, apreciarmos o trabalho ou a arte que alguém desenvolve. Contudo, não podemos deixar que isso influencie em nosso próprio trabalho, e no caso da fotografia não é diferente! Vemos inúmeros fotógrafos conceituados com fotos incríveis, bem produzidas, com a luz expressa de forma única, o cenário lindo, e tal, mas temos que entender que cada um tem o seu olhar, cada profissional vai enxergar aquela realidade de uma forma diferente.
Muitas vezes nos tornamos tão fã de determinado fotógrafo que começamos a pensar nas fotos dele antes de produzirmos as nossas, ou vemos que uma foto ficou tão linda que repetimos a mesma pose, ou tentamos utilizar a mesma técnica. Isso não é ruim, desde que tenha limites! Como eu disse, não é possível repetir uma foto, pois não temos a mesma realidade, nem o mesmo olhar sobre o ângulo.

Thais Simplicio_2

Devemos descobrir qual o nosso “RG” como fotógrafos. É preciso tempo para isso, muitos clicks, várias tentativas, algumas viagens, parar alguns minutos no meio da cidade movimentada e apenas observar ao seu redor, assistir ao nascer do sol, reparar no sorriso daquele senhorzinho que sempre te dá bom dia.
A bagagem por trás de uma foto faz toda a diferença! Não é só a câmera, a luz, o ângulo, os modelos, a ideia… mas a história que a sua foto vai contar com tudo o que você viveu.
É bacana analisar outras fotos, tentar fazer aquela edição bacana, ou repetir uma pose diferente, mas não podemos cair no erro de ser a cópia de alguém. É necessário estimular nossa mente para sempre criar! Cada ensaio ou evento contar uma nova história de nós mesmos, tente olhar pra mesma situação de maneiras diferentes, fora do padrão, e assim verá que se surpreenderá!

Thais Simplicio_3

E quando falo sobre a identidade, não me refiro apenas ao modo de fotografar, ao seu olhar, mas também a edição das fotos. É necessário desenvolver uma edição padrão, que tenha a sua cara e que fique marcado como sua marca registrada, dessa maneira as pessoas irão saber que uma foto foi clicada por você simplesmente olhando pra ela.
O lado positivo deve ser que tudo isso nos incentive a estudar mais, dedicar mais tempo na produção de uma foto, esperar o momento certo do sol, ou regular a câmera com maior precisão. Coloque todo seu sentimento, cuidado e olhar tão único, e assim as fotos transmitirão tudo isso à quem ver!
Para quem curtiu o artigo e queira compartilhar sua experiência comigo, vou adorar saber. Qual seu RG na fotografia?
Abraços a todos.
Fonte: http://www.fotografia-dg.com/rg-de-um-fotografo/
Anúncios

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s